quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Dicas para quem vai para Roma

Apesar das dicas serem para Roma, a maioria vale para quase toda a Itália. 
Roma é uma cidade maravilhosa, com muita história e camida excelente.
Aproveite!


Beba água das fontes espalhadas pelas ruas de Roma. A água é limpa e gelada. Leve uma garrafa vazia para encher ou copo de plástico.  

Cuidado com assaltos, são tipo “mão-leve”. Agem principalmente em lugares com muito movimento, como metrô, estações de trem, aeroportos, filas de museus ou qualquer outro lugar com muita gente.
Não leve nada nos bolsos, evite usar mochila nas costas, bolsa sempre para frente e não deixe as bolsa ou mala solta no chão.  

Cuidado com ciganas querendo ler a mão, geralmente elas estão carregando crianças e se aproximam para te roubar, a criança é a distração.

Como se locomover
Se for usar transporte público não se esqueça de sempre validar os tickets antes de entrar.

O metrô de Roma é fácil de usar mas só tem duas linhas,  não alcança a cidade toda como em outras capitais.
Minha dica: para acessar os lugares mais distantes e passear a noite, alugue  uma Vespa. Em Roma, faça como os romanos.

 Apesar do transito parecer muito caótico, ele funciona.
Tem muuuuita vespa na rua, cuidado quando atravessar a rua.

Homens italianos
Os homens italianos são galanteadores, olham meessmo para as mulheres e falam gracinhas, mas não passa disso. Acostume-se, curta e deixe pra lá. Prepare o espírito do seu companheiro se ele for muito ciumento.

Filas
Os italianos não costumam respeitar muito as filas.

Garçons
Os garçons tem uma tendência a te empurrar o que eles querem que você consuma. Às vezes o que eles indicam é legal, mas às vezes você não quer. Seja firme. Diga não, se não quiser.

Conta e troco
Fique muito atento com a conta e o troco, acontece de errarem o troco, a menos para gente. Quanto mais ao sul do país, mais isso acontece.

Alguns restaurantes cobram o coperto que é um valor por pessoa para usar os talheres, a mesa, os copos. Confira antes se cobram e quanto.

Gorjeta
Na maioria das vezes não está incluída na conta, cabe ao cliente decidir o quanto deixar ao garçom (em média de 5 a 10% do valor da conta). Se você foi mal atendido não tem obrigação de deixar nada.


Horário nos restaurantes
Para almoçar, cheque até às 13 horas, principalmente em cidades pequenas. Após as 14 horas alguns restaurantes não deixam mais ninguém entrar. Para jantar, geralmente não precisa fazer reserva se chegar até às 20 horas ou 20:30 minutos, o restaurante ainda não está cheio e então se consegue sentar. Se chegar mais tarde,  depois das 21 horas, quando todo mundo chega, corre o risco de ficar esperando na fila.


Um típico Menu em Roma é dividido em:
Antipasti (aperitivos, bruschetas, queijos e frios)
Zuppe (sopa)
Primi (massa ou risoto)
Secondi (carne ou peixe)
Piatti Freddi (pratos frios, carpaccio, saladas, feijão, com frios, ...)
Contorni (acompanhamentos para a carne ou peixe, geralmente vegetais ou saladas)
Formaggi (queijo)
Frutta (fruta)
Dolci (sobremesas)
Caffe


Como pedir
Apesar de o menu ser dividido em tantas partes, você não deve se sentir constrangido a pedir tudo, mesmo que o garçom insista.
Algumas vezes a noite eu não estava com vontade de fazer uma refeição, então entrávamos em um restaurante e pedíamos uma focaccia, um prato de antepastos e vinho. Esse era nosso jantar.
Geralmente o pãozinho servido é cobrado.

 Café
O café espresso é mínimo e concentrado, forte, geralmente vem menos da metade da xícara, dá até raiva. Para quem não gosta assim, é melhor pedir um capuccino ou um americano, mas já acho aguado.

Pizza
A pizza italiana pode ser, e geralmente é, uma decepção para os brasileiros. Ela é bem mais simples, massa, molho de tomate e queijo. Mas, se mesmo assim, se gostar de pizza, experimente e tire suas próprias conclusões.

Sorvetes (Gelatos)
Tome muito sorvete! São deliciosos e tem espalhados por toda Roma. A mais tradicional é Gelateria San Crispino perto da Fontana de Trevi.

Sobremesas
A mais tradicional e comum nos restaurantes é o Tiramissu.


Bebidas
Se você não é um entendido em vinhos, não fique constrangido em pedir o vino della casa, alguns restaurantes tem ótimos vinhos da casa.  
Se você for entendido em vinho, aposto que vai levar sua própria lista e saber bem o que vai pedir.
Sempre servem água, mesmo se você não pedir, se não quiser, fale logo.
O preço da taça de vinho geralmente é o mesmo da garrafa de água ou de um refrigerante.  Qual você vai escolher? 
Acqua mineralle liscia (sem gás)
 Acqua mineralle frizzante (com gás)
Acqua mineralle leggermente frizzante ( com pouco gás).

 Atenção:
Evite restaurantes ou cafés muito próximos aos pontos turísticos, em geral eles são caros e a comida é ruim. Isso vale para todas as cidades grandes do mundo.
Leve sua lista de restaurantes. Veja dicas neste blog.

Boa viagem!



quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Confeitarias mais modernas de Paris

Do ano 200 para cá abriram algumas confeitarias com estilo mais moderno, seja na utilização de ingredientes diferentes, seja na forma de expor os produtos, no design das lojas e até, porque não, no preço.
A seguir algumas destas confeitarias.
Para quem vai a Paris é uma ótima oportunidade para comparar com as tradicionais.


Esta confeitaria é de um chef japonês que estudou confeitaria francesa e faz doces tradicionais franceses utilizando elementos da culinária japonesa, como gergelim e chá verde em pó (matcha).
Sua loja é minimalista, seus doces são lindos e diferentes. Vale experimentar!

Especialidades e indicações:
Mil-folhas e eclairs feitos com chá-verde (matcha) e gergelim preto (foto).
Green tea opéra cake - inspirado no famoso Bolo Opera francês, camadas de bolo de chá verde, ganache de chocolate e creme de manteiga de chá verde.

Sadaharu Aoki
São 4 endereços:
56, boulevard du Port Royal, 75005 Paris
25, rue Pérignon, 75015 Paris
35, rue de Vaugirard, 75006 Paris
Galerias Lafayette Gourmet - 40, boulevard Haussmann


Doces reinventados da clássica confeitaria francesa. Fica a apenas alguns quarteirões do Centro Georges Pompidou, no Marais.

Especialidades e indicações:
Eclair de chocolate com menta
Baba ao rum - vem com uma dose extra de rum para você colocar a seu gosto
Torta de pistache com framboesas (foto)

Pain de Sucre
14 Rue Rambuteau, 75003 Paris
Horário: De quinta a segunda das 10:00 às 20:00 hrs.
Fechada as terças e quartas.



Blé Sucre é uma padaria-confeitaria de alta qualidade, seu chef e dono, Fabrice Le Bourdat trabalhou em hotéis de luxo em Paris e Cannes, como Le Bristol, Plaza Athénée e Hotel Martinez. Além da excelente 
qualidade, tem ótimos preços.
Você pode comprar os pães e doces e comer em mesinhas do lado de fora ou levar para comer na praça Trousseau do outro lado da rua. 
Há também opção de sanduiches, mini pizza e quiches. Tudo baratinho.

Especialidades e indicações:
Madeleines - não saia sem levar um saquinho para comer no caminho
Pain au chocolat (croissant de chocolate) -  foi eleito o melhor de Paris
Raboliot bread - um delicioso pão feito com farinha de avelãs, avelãs e passas. 

Square Trousseau - 7 Rue Antoine Vollon - 75012 Paris
Metro: Ledru-Rollin
Horário: Terça a sábado das 7:00 às 19:30 hrs.
Domingo das 7:00 às 13:30 hrs.
Fechada as segundas e em agosto..



Esta confeitaria se tornou rapidamente uma das preferidas entre os parisienses. Ela trouxe um conceito inovador, na forma como os doces são apresentados, no design da loja e nos próprios doces, mesmo um tradicional eclair terá algo diferente, seja a forma ou a cobertura.
É do tipo: "Tem que ir"!

Especialidades e indicações:
Paris Brest - massa de eclair com creme praliné de amêndoas
Mille-feuille - Mil-folhas

La Pâtisserie des Rêves
93, rue du Bac - 75007 Paris
Métro: Rue du Bac
Horário: Terça a sábado das 10:00 às 20:30 e domingo das 8:00 às 14:00 hrs. 
111, rue de Longchamp - 75016 Paris
Métro: Victor Hugo or Rue de la Pompe
Horário: Terça a domingo das 8:00 às 20:00 hrs. 


sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Diferenças culturais entre brasileiros e franceses na padaria.


Acabei de ler o post do Conexão Paris sobre as diferenças culturais entre brasileiros e franceses na hora ir a padaria. Como criei um roteiro sobre as padarias francesas, achei interessante dividir com vocês o modo como eles se comportam na padaria e como "nós deveríamos nos comportar", sem nenhuma intenção de discutir as diferenças mas sempre com intuito de tornar a experiência mais prazerosa.

Como diz o post, quando um francês entra na padaria ele escolhe o que quer antes de entrar na fila. Quando chega no caixa já sabe o que quer. O brasileiro deixa para escolher, resolver e pedir no caixa, o que pode acabar provocando um certo mal-estar, nunca se sabe o humor do caixa ou das pessoas atrás na fila.

Uma dica simples: olhe a vitrine com calma, escolha o quer e só depois entre na fila do caixa sabendo o que vai pedir, quanto vai pedir de cada coisa e com o dinheiro na mão. Escrever em um papel sempre ajuda quando você não sabe nada ou muito pouco da língua.

Quanto mais preparados estivermos para lidar com as diferenças culturais, mesmo que pequenas, que irão existir quando viajamos, melhor, pois o que queremos é ter boas experiências e voltar com excelentes lembranças.


quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Glossário Francês-Português de Culinária

Mangez-vous Français?

Este glossário francês-português de culinária é um achado! O autor indica o livro para entender as receitas de um livro de culinária francesa, mas eu o usei, e muito, na minha viagem a França. É perfeito para quem gosta de ir a restaurantes, comer bem e experimentar quando viaja,  mas não fica tão à vontade com a língua francesa. Quebra um galho enorme na hora de escolher a comida, evitando frustrações e arrependimentos.
Experimente levá-lo na sua próxima viagem.


quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Confeitarias em Paris, as tradicionais

Paris é cheia de excelentes padarias, confeitarias e lojas de chocolate, por todo lado esbarra-se em vitrines lindas, cheias de doces mais lindos ainda.
A preocupação com o visual, o uso de bons ingredientes, a maravilhosa manteiga francesa, o trabalho artesanal, o frescor, o colorido, tudo parece que nos leva a um conto de fadas em forma de açúcar. 

Se estiver se preparando para ir a Paris, reserve momentos para paradinhas nas confeitarias para saborear os deliciosos pães e doces. Vale apena. Aproveite os horários do café da manhã, principalmente se você pode optar por não ter o café da manhã no hotel, e os lanchinhos à tarde, quando bate aquela fominha, depois é só caminhar bastante.  

Segue um roteiro pelas confeitarias mais comentadas e indicadas pelos viajantes na internet, dividido em dois grupos, as tradicionais, que existem há muitos anos e tornaram-se ícones da cultura e tradição na patisserie francesa e as contemporâneas, que abriram depois do ano 2000 com conceito mais moderno, mas a mesma preocupação com a qualidade.
Aproveite e boa viagem!.

Tradicional e histórica, é a confeitaria mais antiga da França, fundada em 1730 pelo confeiteiro de Luiz XV. Em 1864 a loja foi toda decorada pelo pintor Paul Baudry, com muito espelho, dourado e pinturas, estilo que se mantém até hoje. 
A localização é ótima, fica em uma rua bem animada e movimentada, vale uma volta pela região.

Especialidades e indicações:
Baba au rhum (foto acima) - esta sobremesa, um clássico desta confeitaria, onde teria sido criada pelo confeiteiro-fundador da casa, se tornou um clássico francês também, vai encontrá-la em várias confeitarias e restaurantes.
Puits d'amour (foto acima) - outra especialidade da época que permanece até hoje, uma delicada massa folhada recheada com um cremoso creme de baunilha e ovos (creme patissier) e coberto com uma crocante casquinha de açúcar.
Tudo nesta confeitaria é gostoso e muito bem feito, tanto que achei várias indicações de melhor bomba de chocolate, do melhor mil-folhas, melhor ....
Minha sugestão: experimente e diga o que você achou "o melhor".

Stohrer
51 rue Montorgueil
75002 Paris
Aberta todos os dias das 7:30h às 20:30h. 



A Dalloyau como é conhecida hoje, existe desde 1802, mas a história da família na confeitaria vem desde 1682, quando Charles Dalloyau trabalhau para o rei Luís XIV e criava doces incríveis.
São seis lojas e em quase todas é possível tomar o café da manhã, almoçar ou tomar um chá a tarde. Tudo é delicioso, bonito e refinado. 

Especialidades e indicações:
Bolo Opera - um bolo de chocolate retangular com camadas de biscoito embebidas em calda de café e guarnecido com creme de manteiga e ganache de chocolate. Esta entre as criações originais da Dalloyau.
Macarrons - são famosos e todo mês uma nova receita é lançada.

Dalloyau Bastille – 5 boulevard Beaumarchais 75004 Paris – metrô Bastille –
Dalloyau Saint Honoré – 101 rue du Faubourg Saint Honoré 75008 Paris – metrô Mirosmenil e Saint Philippe du Roule – loja, salão de chá e restaurante.
Dalloyau Raspail – 63 rue de Grenelle 75007 Paris - metrô Rue du Bac – só loja.
Dalloyau Luxembourg – 2 place Edmond Rostang 75006 – metrô Luxembourg, Saint Michel e Odeon – loja e casa de chá.
Dalloyau Gourmet Lafyette – 48 boulevard Haussmann 75009 Paris – loja. 

Fundada em 1862, tem um visual bem clássico, estilo Luiz XV. Sua patisserie é maravilhosa e seus salões são lindos, você pode tomar chá, lanchar, comer uns docinhos ou comprar os famosíssimos macarrons, que dizem, foi inventado aí. É para entrar naquele climão da Paris de antigamente.
São 4 lojas em Paris em endereços especialíssimos.
A primeira loja, na rue Royale, na Place Madeleine é onde fica a padaria histórica e o lindo salão de chá por onde passou muita gente famosa. Fica na região de comércio elegante, uma área bem chique, onde também fica a famosa confeitaria Fauchon e a delicatessen Hédiard.
Outra fica no coração de Saint-German-Dés-Pres, na rue Bonaparte, que também atrai muita gente para o chá e um lanchinho. 
A loja do Champs Elysées é bem grande e com um restaurante, está sempre cheia de turistas.
Outra opção, é dentro do Magasin Printemps e, mais recentemente, no Castelo de Versailles.

Especialidade e indicações:
Os famosos macarrons e todos os outros doces

Laduré
Bonaparte - 21 Rue Bonaparte - 75006 - Metro: Saint-Germain-des-Prés
Royale - 16 Rue Royale - 75008 - Metro: Madeleine, Concorde
Champs-Elysées - 75 Avenue des Champs Elysées - 75008 - Metro: George V
Printemps - 62 Boulevard Haussmann - 75009 - Metro: Havre-Caumartin
Fechada aos domingos



Apesar da Fauchon ser bem antiga, foi aberta em 1886, ela está longe de ser vista como tradicional. Em 2004 ela mudou toda sua identidade visual e sua loja da Place Madeleine foi toda redesenhada, adquirindo seu visual moderno nas cores rosa e preto que se vê hoje. Além do visual renovado e moderno, seus doces são verdadeiras obras-prima, perfeitos, dá até pena comê-los. A loja também oferece opções de comidinhas, para comer ali mesmo, uma padaria, um restaurante no 2o. andar, além de vinhos, chás, foie-gras, geléias, chocolates e muito mais. As embalagens são lindas. Se quiser levar um presente para impressionar, este é o lugar!

Especialidades e indicações:
Eclairs (ou bombas) - são lindas, variadas e deliciosas.
Levar algum presente nas lindas embalagens da loja

Fauchon
24-26 Place de la Madeleine - 75008 - Paris
Aberta de segunda a sábado das 8 às 21 horas


Um clássico em Paris, todos tem que ir lá, uma das casas de chá e confeitaria mais famosas de Paris, conhecida por ter o melhor chocolate quente da cidade, deliciosos doces, e claro, chá. Tem um lindo salão em estilo bem clássico. Fica sobre as arcadas da Rua de Rivoli, pertinho do Louvre e para que gosta de moda, pertinho da Colette.

Especialidades e indicações: 
Chocolate quente - peça o africano, com chocolate derretido, é bem encorpado, bom para dias frios. Dizem que é o melhor de Paris.
Montblanc - sobremesa a base de purê de castanha com baunilha e açucar, merengue e creme chantilly. Uma bomba calórica, mas deliciosa.

Angelina
226 Rue de Rivoli - 75001 Paris
Domingos e sábados: das 8h30 às 19h
Segunda a sexta: das 7h30 às 19h
Metro: Tuileries



Em 1957 o mestre cozinheiro e chefe de pastelaria Gaston Lenôtre, abriu sua primeira confeitaria. Ele foi o pioneiro em fazer doces mais leves e de sabores inusitados, influenciando toda uma geração de chefs e o segmento de confeitarias e doces a partir de então. Também foi o primeiro a expandir sua marca, como vários chefs fariam depois, criando um império de confeitarias de luxo, cafeterias e restaurantes, que foi comprado em 1985 por um grande grupo hoteleiro e de alimentação.
São vários os endereços, verifique no site Lenotre.

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

EST – Artigiani Del Gusto, restaurante-cafeteria no centro histórico de Roma

O EST é novo, foi aberto em 31 de janeiro deste ano e tem uma proposta contemporânea, oferecer comida italiana de qualidade, como a que se encontra nos pequenos restaurantes locais, utilizando matérias-primas frescas, sazonais e de qualidade e fazer uma comida artesanal, mas em um ambiente moderno, elegante e confortável.



Fica aberto o dia todo, das 6 e 30 até as 21 horas, se tornando uma ótima opção para qualquer hora do dia, principalmente para quem está viajando, andando o dia todo e acaba não parando para almoçar no horário certo. 
  
De manhã saem bolos e pães frescos, assados todas as manhãs, tem uma grande variedade de tipos de café, além de chás e sucos. Ótimo para o café da manhã antes de continuar sua jornada.

A partir das 12 horas é servido um buffet para o almoço. A cozinha também oferece uma seleção diária de massas, carnes e legumes da tradição italiana. Também pode optar por sanduíches feitos com pão fresco, carnes e queijos. Perfeito para um almoço rápido.
Para quem não dispensa um docinho, tem uma mesa de doces incrível. É só escolher. 

A noite o ambiente se transforma um pouco, oferecendo drinks, comidinhas e  poucos, mas ótimos, rótulos locais.

Tem embalagens para viagem, se quiser já garantir o jantar no quarto do hotel ou, quem sabe, a beira da Fontana de Trevi com uma garrafa de vinho.

Outra vantagem é que fica no centro histórico de Roma, em uma rua pequena entre o Corso Vittorio Emanuele II e a Piazza Navona e perto de várias atrações.
Tem um preço justo e aproveite que ainda não foi descoberto pelas hordas de turistas. 

Vicolo della Cancelleria, 11 – Roma
Tel. 06 6880 3332
Horário de funcionamento:
Segunda a sábado das 6:30 às 21 hrs. 
Fecha aos domingos.  

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Novidade na confeitaria de Nova Iorque em 2013

Cronuts são a nova sensação em Nova Iorque. O chef francês Domaine Ansel levou meses para desenvolver um doce descrito como metade croissant e metade donuts e lançou-o em sua padaria no Soho - Nova Iorque em 10 de maio de 2013. A partir de então virou uma febre. Todos querem prová-lo. 



O sucesso é tanto que fazem fila na porta desde as 6 da manhã, duas horas antes de abrir. 
Custam 5 dólares cada e só podem ser comprados 2 de cada vez.
Se for para Nova Iorque e gostar de madrugar e de doces, não deixe de ir.



89 Spring Street (entre Sullivan e Thompson Street)
New York - Soho
Metrô:
C-E train on Spring Street
N-R-W train on Prince Street 
Tel.: (212) 219 2773
Email: info@dominiqueansel.com
Horário de funcionamento: 
Segunda a sexta: 8 às 19hrs.
Domingo: 9 às 19hrs.

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Região do Valle de Uco em Mendoza, novo hotspot argentino

É a região vinícola mais distante do centro de Mendoza, localizado a 70 km ao sul da cidade e a 1.200 metros acima do nível do mar, fica praticamente encostado nas montanhas nevadas dos Andes com um visual de tirar o fôlego.

É considerado hoje o novo hotspot argentino. Há apenas 15 anos a região não passava de um deserto onde nem existiam estradas transitáveis e hoje é onde se fazem os vinhos mais conceituados da Argentina.

  

Em 1996 o espanhol José Manuel Ortega da vinícola O. Fournier mostrava o terreno onde construiria sua vinícola futurista. Ortega falava em construir uma vinícola com arquitetura monumental, como já se via na Espanha, de aumentar altura dos vinhedos e levar a produção para o Valle de Uco, uma ideia meio estranha na época já que as vinícolas não se afastavam muito dos arredores do centro de Mendoza. Na época outros investidores estrangeiros também seguiram esta caminho, como Andeluna, François Lurton e Clos de los Siete, para mencionar alguns.

 Apenas uma década e meia depois, o Valle de Uco é uma realidade concreta, de projeção internacional, com seus tintos concentrados e potentes alcançando o reconhecimento mundial, como o Achával Ferrer Bella Vista 2008 com 100% uva Malbec do Valle de Uco, que alcançou 98 pontos no Robert Parker.

O que até então tinha sido um deserto, tornou-se rapidamente a área mais promissora do vinho argentino.

Graças ao desenvolvimento do vinho na região, surgiram vários empreendimentos eno-gastronômicos e hoje podemos escolher entre várias excelentes opções. Vinícolas futuristas com arquitetura arrojada, charmosas Bodegas de Boutique, experimentar vinhos excelentes, provar uma comida maravilhosa, seja em restaurantes sofisticados ou rústicos em meio aos vinhedos, sempre harmonizados com os vinhos do vale, e ainda se quiser, jogar golfe, polo ou pescar.

 A região do Valle de Uco se divide entre três distritos, Tupungato, Tunuyan e San Carlos. O ideal é que os roteiros sejam em vinícolas na mesma região ou próximas uma das outras para evitar perder tempo e m deslocamentos. Não deixe de ler o post com dicas imporantes sobre Como planejar sua viagem para Mendoza.

Roteiros eno-gastronômicos de um dia:

1. No distrito do Tupungato, as 3 vinícolas abaixo são bem próximas uma das outras. 




Bodega Salentein
Foi uma das primeiras a se instalar no Valle de Uco. Tem uma arquitetura moderna e arrojada que se mistura de uma forma incrível com a paisagem local e uma cave de tirar o fôlego. É uma das mais bem preparadas para o turismo.  Tem um restaurante grande que recebe muitos grupos, geralmente reservados através de agências de turismo. Para quem quer uma experiência gastronômica, sugiro outros restaurantes, mas vale a visita.
Reserva: info@bodegasalentein.com

Bodega La Azul
Em contraponto a vinícola Salentein, a La Azul é pequenina e simples, mas este é justamente seu encanto e, um visual lindo. Aproveite para experimentar os ótimos vinhos Azul Reserva e Azul Gran Reserva. Oferece visita e degustação, além de ter um pequeno restaurante. Veja fotos e comentários de quem visitou o Restô e a vinícola.
Reserva: lauraaraya@bodegalaazul.com

Bodega Andeluna
Bonita vinícola, com um visual lindo e um excelente restaurante de cozinha fusión criolla,  pequeno, com cozinha aberta e muito agradável. Muito bem recomendado. Oferece menu fixo de seis pratos. Vale ir para almoçar e conhecer a vinícola, se estiver procurando bons vinhos, vai se decepcionar com a degustação.  
Reserva: visit@andeluna.com / turismo@andeluna.com.ar 



2. Vinícolas no distrito do Tunuyan




Empresa familiar situada há pouco tempo no Vale de Uco. A família Gimenez Riili tem grande trajetória na indústria vinícola de Mendoza, não é só reconhecida pela qualidade dos seus vinhos, mas também pela simpatia dos proprietários e, claro, a paisagem incrível do Sul do Vale de Uco.
Oferece visita guiada e degustação exclusiva de seus vinhos para pequenos grupos. Também oferece a opção de um churrasco (asado) ao estilo argentino.
Vinho recomendado: Gimenez Riili Gran Reserva 2008.
Reservas: turismo@gimenezriili.com

A vinícola DiamAndes pertence ao grupo Clos de los Siete, formado pelo enólogo Michel Rolland e por grandes vinicultores franceses. A arquitetura da vinícola foi inspirada no nome DiamAndes, que surgiu como um jogo de palavras entre “Diamante” e “Andes”.
Oferece visitas guiadas pela vinícola onde podem ser degustados os vinho contemplando a beleza dos Andes, nas salas de degustação, no Wine Bar ou nos terraços da casa.
Vinhos recomendados:

Que tal almoçar um típico Asado argentino, ao ar livre, no meio dos vinhedos e ainda com o selo de garantia de ótima comida do renomado chef argentino Francis Mallmann?
Essa é a proposta do Asado a Siete Fuegos que está funcionando durante toda temporada 2013 no The Vines Resort & Spa do TheVines of Mendoza na Villa de Uco.
O menu inclui 7 pratos tradicionais argentinos, diferentes tipos de carne, harmonizadas com 7 excelentes vinhos argentinos. Clique aqui para mais detalhes.


3. Duas vinícolas no distrito de San Carlos e uma no de Tupungato


Domaine Bousquet
Linda vinícola de propriedade de uma família francesa produz vinhos orgânicos de alta qualidade.
Oferece vistas guiadas pelos vinhedos onde explicam sobre a filosofia orgânica e oferecem seis tipos de degustação de acordo com as três linhas que elaboram.
Tem um restaurante muito bom, tipo bistrô, descontraído e com atendimento simpático e hospitaleiro. A especialidade da casa é pato.
Reservas: turismo@domainebousquet.com e cuisine@domainebousquet.com

Bodega La Celia
Fundada em fins do séc. XIX, representa a velha guarda vitivinícola da região, em 2000 foi comprada por um grupo chileno que investiu na modernização da vinícola e hoje convivem a nova enologia com piscinas antipatiquíssimasNo mesmo prédio funciona a linda Posada La Célia, onde se pode dormir e comer com reserva previa.
Vinhos Recomendados: Finca La Celia Malbec 2008 e Finca La Celia Heritage Cabernet Franc 2006.
Reserva: info@fincalacelia.com.ar

Bodega O. Fournier
Combina uma arquitetura moderna, avançada, um interior elegante, construído em concreto com uma vinícola altamente tecnológica, desenhada para funcionar por método de uso da gravidade.
Tem um restaurante lindo,de linhas retas, moderno e clássico ao mesmo tempo, com uma vista incrível para montanha que pode ser vista de todos os lugares do restaurante. Oferece uma cozinha mediterrânea de altíssimo nível, com influências espanholas e uso de produtos argentinos harmonizada com os excelentes vinhos da vinícola. O menu muda toda semana.
Vinhos recomendados: BetaCrux Blend 2006 e AlphaCrux Blend 2006.
Recomendação: Não deixe de ir e faça a experiência completa, tour pelas instalações, degustação e almoço no belo restaurante com os excelentes vinhos da vinícola. Vale muito a pena!
Veja fotos e mais comentários.
Reserva: turismo@ofournier.com


quarta-feira, 17 de julho de 2013

O tradicional Asado Argentino de Francis Mallmann no Valle do Uco em Mendoza

Francis Mallmann, o conceituado chef argentino, dono do excelente restaurante 1884 em Mendoza, vai abrir um novo restaurante em Mendoza, desta vez no pungente Valle de Uco.
Sou fã de Francis Mallmann desde a época que morei em Buenos Aires nos anos 80. Seu estilo de cozinha é original, sofisticado e simples ao mesmo tempo. Ele se especializou no uso do fogo para cozinhar e oferecer uma cozinha argentina diferenciada.
O novo restaurante está previsto abrir no fim do ano, mas, enquanto isso, ele está oferecendo o tradicional asado argentino em uma propriedade vinícola no Valle de Uco.
Não fui, mas pelo que conheço e pela proposta, parece imperdível como os outros empreendimentos deste chef.
Se for a Mendoza experimente e me conte!

A proposta é oferecer um momento para passar um tempo ao ar livre desfrutando de uma comida maravilhosa. Tentador, não?
O nome faz referência ao Asado, o churrasco típico e tradicional argentino e a Siete Fuegos, as 7 diferentes técnicas de cozinhar com fogo baseada nas tradições argentinas dos gaúchos e imigrantes europeus que o chef argentino Francis Mallmann combina maravilhosamente bem com suas técnicas culinárias, criando seu estilo único.
Está funcionando durante toda temporada 2013 no The Vines Resort & Spa do TheVines of Mendoza na Villa de Uco.
A comida e os vinhos
O menu inclui 7 pratos tradicionais argentinos e diferentes carnes harmonizadas com 7 excelentes vinhos argentinos. No menu, empanadas de carne, queijos artesanais, salmão, cordeiro, bife, cabrito, e para finalizar, panquecas de doce de leite com pêssegos e ameixa e café. 


Contato e reservas:
Consultar pelo email: 7fuegos@vinesofmendoza.com
Tel.: +54 261 601 1213
Precisa de reserva prévia e atende grupos mínimos onde também poderão visitar a vinícola The Vines of Mendoza.
Consulte também por aulas de cozinha, degustação de vinhos e tour guiado.

Horário: Chegar as 13:00 hrs para o serviço de almoço começar as 13:30 hrs.
O almoço dura aproximadamente de 2 horas e media a 3 horas.
Tour guiado para conhecer a vinícola e os vinhedos e degustação dura aproximadamente 1 hora.

Localização:

The Vines of Mendoza Private Vineyard Estates
Valle de Uco - Mendoza
Distância: 1 hora e 15 minutos da cidade de Mendoza.

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Como planejar sua viagem eno-gastronômica para Mendoza

Para quem gosta de comer e beber bem, com serviço de primeiríssima e ainda podendo contemplar um visual estonteante. Este é o lugar: Mendoza.
É o paraíso para quem gosta de comer e beber. Excelentes hotéis e restaurantes e vinhos melhores ainda. Mas, para tirar melhor proveito da viagem, precisa de um pouco de planejamento. Veja abaixo algumas dicas.

Dicas de como aproveitar melhor sua viagem eno-gastronômica para Mendoza:
1. Planeje sua viagem antes de sair do Brasil ou contrate uma empresa em Mendoza para fazer tudo para você.
2. Planeje sua visita por região, Maipu, Lujan de Cuyo e Valle de Uco, para ganhar tempo pois as distâncias são grandes.

3. Planeje visitar 3 vinícolas por dia, mais que isso acho cansativo e começa a ficar chato.
4. Dê preferência para fazer as visitas antes do almoço, pois depois de comer e beber bem fica difícil curtir uma degustação. Você quer mesmo é uma cama.
5. Programe-se: as visitas levam geralmente de 60 a 90 minutos.
6. Faça reservas em todos os restaurantes e vinícolas.
7. Traga dinheiro em pesos, pois algumas vinícolas não aceitam cartões de crédito e dependendo da  política do país naquele momento, também não aceitam dólares.
8. Algumas vinícolas fecham aos sábados e domingos. Reserve com antecedência.
9. Existem empresas que podem ser contratadas e fazem todo o planejamento para vocês. Verifique antes o preço cobrado.
10. Alugue um remise, que é um carro com motorista, ele conhece todas as vinícolas e sabe chegar nelas. Se seu estilo for mais aventureiro, alugue um carro e vá sozinho, mas não é fácil achar as vinícolas, elas são distantes e a sinalização não é boa. Além do que: se beber não dirija!